quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Aparências

Não acuse o irmão que parece mais abastado. Talvez seja simples escravo de compromissos. Não condene o companheiro guindado à autoridade. É provável seja ele mero devedor da multidão. Não inveje aquele que administra, enquanto você obedece. Muitas vezes, é um torturado. Não menospreze o colega conduzido a maior destaque. A responsabilidade que lhe pesa nos ombros pode ser um tormento incessante. Não censure a mulher que se apresenta suntuosamente. O luxo, provavelmente, lhe constitui amarga provação. Não critique as pessoas gentis que parecem insinceras, à primeira vista. Possivelmente, estarão evitando enormes crimes ou grandes desânimos. Não se agaste com o amigo mal-humorado. Você não lhe conhece todas as dificuldades íntimas. Não se aborreça com a pessoa de conversação ainda fútil. Você também era assim quando lhe faltava experiência. Não murmure contra os jovens menos responsáveis. Ajude-os, quanto estiver ao seu alcance, recordando que você já foi leviano para muita gente. Não seja intolerante em situação alguma. O relógio bate, incessante, e você será surpreendido por inúmeros problemas difíceis em seu caminho e no caminho daqueles que você ama. Francisco Cândido Xavier. Da obra: Agenda Cristã. Colaboração de Geraldo Silva

4 comentários:

Cabelo-Afro (Sônia) disse...

Tem selinho lá no blog para você é o Prêmio Dardos. Bjus

Fran macfrazer disse...

Relações humanas são muito complexas especialmente em ambientes de trabalho onde comunhão é substituído por competição. Felizmente no meu trabalho atual na Delivery Moema tenho bons colegas e amigos.

Claudia Abrahão Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claudia Abrahão Ferreira disse...

Márcia, passei por aqui para conhecer seu Blog, gostei muito! Parabéns pelo Blog.
Essa é uma grande verdade, pois o ser humano tem um defeito muito grave de nunca estar contente com nada e sempre estar criticando os outros.
Um grande abraço.

AQUI E LÁ...

300710 - O paraíso é estar em paz com as coisas.George Santayana

310710 - O bom humor espalha mais felicidade que todas as riquezas do mundo. Vem do hábito de olhar para as coisas com esperança e de esperar o melhor e não o pior. Alfred Montapert